Sim, existe uma receia de álcool gel caseiro para combater Coronavírus, o problema é que, segundo os químicos, ela não funciona! Na verdade, existem mais de três receitas de álcool em gel caseiro pela internet em sites, plataformas de vídeos e em grupos de Whatsapp. Por mais que a intenção de quem disponibilizou essas receitas seja boa, o resultado dessa informação pode não ser.

Álcool gel caseiro contra Coronavírus

Fazer o próprio álcool gel em casa não é uma boa saída, pois na verdade não é nem uma alternativa. O Conselho Federal de Química é taxativo: apenas álcool 70%. Caso contrário, as pessoas podem ter a falsa impressão de estarem protegidas, quando não estão de fato.

Acabou o álcool 70 do mercado, o que fazer?

Na falta de álcool 70%, lave as mãos com água e sabão. É o que recomenda a médica dermatologista Natalie Haddad:

“A lavagem das mãos é o ideal. A gente usa o álcool gel quando está uma situação que não dá para lavar a mão. Não recomendo fazer álcool gel caseiro, pois se você dilui o álcool 70, você está perdendo a eficácia. Se usar um álcool 96, você pode gerar uma queimadura na pele. Não é seguro”, ela diz.

Relembrando: as medidas preventivas contra o Coronavírus são: evitar contato humano, lavar as mãos com água e sabão ou com álcool 70%, evitar tocar o rosto, cobrir nariz e boca ao espirrar e/ou tossir, não compartilhar objetos pessoais e manter os ambientes ventilados.

Pode hidratar as mãos depois do álcool gel?

Pode! Espere o álcool secar sempre por cerca de 30 segundos, pode aplicar o hidratante na sequência: “Não há nada que comprove cientificamente que o vírus grudaria na gordura”. Para não ressecar muito as mãos com o álcool, capriche na hidratação noturna, que vai durar mais tempo na mão.

Uso excessivo de álcool gel

Segundo a doutora Natalie Haddad, lavar as mãos excessivamente ou o uso excessivo de álcool 70, ou mesmo o uso de álcool 96, pode ressecar a pele causando fissuras e rachaduras, porta de entrada para outro tipo de contaminação: a contaminação por bactérias.

Máscaras contra Coronavírus

O uso de máscara só é recomendado pelos profissionais para quem já tem os sintomas ou está em contato com alguém enfermado. Nesses casos, as máscaras devem ser trocadas a cada duas horas. Por isso, não faz sentido ver pessoas se locomovendo em ônibus ou nos aeroportos portando máscaras N95. Muito menos o uso de máscaras caseiras contra o Coronavirus. Os infectologistas chegaram a afirmar que o uso dessas máscaras por quem não precisa e da form incorreta também pode aumentar chance de contágio pela falsa sensação de segurança.

VEJA TAMBÉM

Coronavírus: sintomas pra ficar de olho

Coronavírus: O que é Pandemia

Como desinfectar o celular para evitar Coronavírus